11 de mai de 2014

On 20:05 by HERIVELTON MARCULINO   1 comentário

A minha vida sempre foi feita e baseada em escolhas e renuncias. Dentre tantos, 
 só aos 15 anos que eu tive uma "conversa seria" com Deus. Mas como pode ser isso Élida se você é nascida no evangelho?
Sim. Sou evangélica desde que nasci. Morei muitos anos na Usina Santa Tereza (Goiana-PE) e foi lá que fui batizada com Espírito Santo aos 7 anos de idade, num Círculo de Oração Infantil. Foi um poder tão grande que cheguei em casa maravilhada e assustada.

Após sair da usina para a "cidade grande", Goiana, vi a minha fé enfraquecer. Era tanta 'novidade' numa igreja nova e grande que me espantei. Tinham coisas que podiam fazer outras não. Algumas coisas eram ‘pecado’, outras não. Confesso que por muitas vezes pensei em desistir. Minha mente era confundida quase que diariamente e até inventei situações para não ir mais a igreja.  

Quando estava na faculdade era bombardeada por conversas e pensamentos que me faziam tirar o foco das coisas de Deus. Ah! como é difícil não saber separar as amizades. Como é difícil ter que dizer não. Lembro que no ônibus que fazia as viagens de Recife a Goiana foi apostado (sem eu saber) algumas grades de cerveja para ver quanto tempo eu duraria na igreja... Isso me perturbou mais ainda.

Foi dai que percebi que realmente eu tinha que renunciar. Que algumas atitudes minhas faziam as pessoas se confundirem sobre quem eu realmente era. Eu tive que entender que o evangelho de Cristo na verdade era renuncia. Isso na mente de uma jovem não era tão fácil de assimilar.

Um dia fui convidada por alguns colegas de faculdade a visitar uma área pouco habitada por trás da faculdade. Inocente e querendo estar no “grupo de elite” da sala, eu fui. Quando cheguei lá TODOS estavam fumando drogas. Fiquei estatalada sem saber o que fazer. O que eu lembro é que eu corri de lá. Sai chorando feito uma louca. Enquanto corria só lembro-me de ouvir eles gritarem: "Sua fraca. Irmãzinha mole..."

Agradeci a Deus por Ele me livrar. Por me tirar de um lugar que poderia não voltar. Fiquei fora do “grupo de elite”, mas com a certeza que o maior dos maiores estava comigo.

Se você ainda tem dúvidas se deve ou não renunciar as coisas desse mundo, lembre-se o nosso Deus tem coisas muito melhores para você. Renuncie a sua vida por amor a Ele. Pode parecer difícil, mas ao final, com certeza, você perceberá que foi a melhor opção. Como diz a Palavra de Deus, “Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” (Mateus 16: 24-25)

"Renuncio tudo que é impuro. Renuncio minha carne. Renuncio o mundo. Os sonhos que não te glorificam Senhor. Eu renuncio por amor..." (Eu quero ser santo - Eyshila)

E você já teve a experiência da renúncia?

Um comentário:

  1. Glória Deus! Assim como Daniel, Ananias, Mizael e Azarias se depararam com um ambiente totalmente diferente do qual estavam acostumados, eles nos deram um grande exemplo de renúncia das coisas impuras deste mundo.

    ResponderExcluir