29 de out de 2011

On 12:18 by HERIVELTON MARCULINO   Sem comentários

relacionamento com deus, fé em deus, busca de deusRefletimos muito pouco a respeito do relacionamento que temos com Deus. Parece-me que essa área de nossas vidas sempre vai sendo empurrada com a barriga e outras coisas “mais urgentes” vão tomando o seu lugar. Acontece também de às vezes nos acomodarmos, achando que já estamos num bom patamar no relacionamento com Deus. O fato é que vários homens, em diversas épocas, se surpreenderam ao analisar e perceber como o seu relacionamento com o Pai era superficial.
Um exemplo bastante forte disso é o de Jó. No início do livro que conta a sua história, vemos a descrição de um homem diferenciado: “Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal (…) Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente.” (Jó 1. 1, 5)
Apesar de Jó ser um homem notável, diferenciado, e de transparecer a nós que tinha uma profundidade impressionante no seu relacionamento com Deus, nos surpreendemos com a permissão de Deus de uma provação tão grande em sua vida. Tudo lhe foi retirado. Família, bens, saúde; somente restou-lhe a vida sofrida, a dor. Mais surpreendente ainda é a declaração de Jó a Deus numa oração emocionante, feita em meio à sua difícil provação:
“Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem.” (Jó 42. 5).
Aquilo que transparecia a todos, a vida de relacionamento profundo que Jó parecia ter com Deus, caiu por terra pela própria boca de Jó em sua declaração. Afinal, Jó parece ter entendido o que Deus queria com a provação que lhe permitiu passar.
Diante da experiência de um homem como Jó, integro, reto, temente a Deus, que se desviava do mal, mas que, mesmo assim, concluiu que não tinha ainda uma experiência profunda o bastante de um relacionamento com Deus, eu me questiono: será que a minha experiência com Deus está no nível inicial de Jó (conhecer a Deus só de ouvir)? Ou meu relacionamento com Deus está num nível mais elevado (estou vendo verdadeiramente a Deus)?
Talvez seja o momento de uma reflexão verdadeira e, baseados nessa reflexão, tomarmos atitudes firmes para com essa importante área de nossas vidas, o nosso relacionamento com Deus. Às vezes estamos relaxados e precisamos mudar; às vezes estamos achando que está bom, mas precisamos ir mais fundo!
Em que nível está o nosso relacionamento com Deus? O nosso relacionamento com Deus está bom tanto quanto poderia estar?
Fonte: http://www.esbocandoideias.com/2011/02/voce-considera-que-o-seu-relacionamento.html#ixzz1cCSVRaRQ

0 comentários:

Postar um comentário