15 de jun de 2014

On 04:32 by HERIVELTON MARCULINO   1 comentário
16/6/14

Eu tinha em casa um grande pote onde vivia uma tarântula de estimação. Pote seguro, bem fechado, não fazia perigo de ela sair andando pela casa ou assustar alguém.
Apesar do perigo, tive a ideia de tomá-la e por num pote menor, onde pudesse brincar com ela mais facilmente. Ainda que temendo sua presa e seus pelos urticantes, o fiz com sucesso. Lá estava ela num pequeno pote tampado. Bem, a tampa desse pequeno pote não fechava realmente, parecia ser menor que o pote.
Ela era animada, procurava brechas pra sair, eu sempre tinha que mudar a posição da tampa pra que assim ela não alcançasse sua liberdade. Às vezes colocava suas patas peludas pra fora, e no vai e vem, não pude mais contê-la. Preocupado, decidi coloca-la de volta em seu pote original, mas ela se fixou na tampinha de uma maneira tremenda e no meu intento insistente ela grudou na minha mão. Desespero, dúvida mortal e arrependimento me tomaram. Bem, não sei se fui picado, pois o sonho acabou aí.

Posso dizer que isso é a realidade de quem vive brincando com o pecado.

“E você, fuja dos desejos da mocidade e procure viver uma vida correta, com fé, amor e paz, junto com os que com o coração puro pedem ajuda ao Senhor” 2 Tm 2.22

Um comentário:

  1. José nos dá um grande exemplo quando foge no momento em que a esposa de Potifar tenta agarrá-lo pela capa.
    "Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca."
    Mateus 26:41

    ResponderExcluir