• Beijar – Posso? Como? Quando?


    13.04.2012
    #Compartilhe Amor
    Repostado por: Dihego Feliciano



    Um beijo pode significar muitas coisas e sentimentos, mas nunca se viu uma banalização tão grande do beijo como nos dias de hoje. Não é difícil ver um casal de namoradinhos na praçinha envolvidos em beijocas quentes demais que chegam a provocar constrangimento a quem olha.


    Além dos beijos descontrolados dos dias atuais, a ação de beijar também já perdeu o propósito. Beija-se em qualquer lugar, em qualquer pessoa, qualquer situação. O “ficar” não é novidade lá fora, o problema é que essa atitude mundana tem alcançado alguns jovens crentes. Nesse complicado assunto, parece já não se ver muita diferença entre evangélicos e mundanos.

    Estudos mostram que o beijo irresponsável tem contaminado, além das almas, muitos corpos por transmissão de bactérias e vírus (menigite, cárie e até AIDS)

    Parecem que querem abafar o assunto, sabemos que falar seriamente de namoro é raro. O que deveria ser esquartejado em casa ou, em segundo caso, na igreja, é ensinado nas ruas, TV ou net. Através de pessoas que, na maioria das vezes, não tem o temor de Deus para aconselhar ou servir como um bom exemplo.
    Sobre os limites do beijo comentam:
    No casamento e na intimidade do casal evangélico, não há restrições no ato do beijo na boca. Mas, no namoro, todo cuidado se faz necessário, pois pode conduzir ao pecado”. Pr. e profº. Martinez
    É natural um jovem sentir atração pela pessoa que ama e desejar beijá-la, Porém, atitudes que despertem a atividade sexual no namoro precisam ser controladas. Ser tentado não é pecado, mas ceder a tentação sim.” Pr. e psicólogo Jamiel Lopes
    E agora o que fazer? Proibimos o beijo em todo pré-casamento cristão? Afinal devemos manter a santidade em todos nossos relacionamentos. Seria possível viver nesse período agradando a Deus?
    Para Jamiel Lopes, a chave para o sucesso está no equilíbrio. 

    Um jovem cristão poderá ter um namoro cristão equilibrado sem exageros, sem ter que tomar uma atitude radical. O simples ato de beijar pode não ser algo impuro, mas o beijo prolongado e sedutor solicita e favorece a entrega completa. Quando não existem limites, pode haver consequências negativas para a vida”.

    A jornalista e escritora da CPAD, Eveline Ventura alerta: “Nosso corpo é templo e morada do Espírito Santo e devemos cuidar dele e usá-lo para glorificação do nome do Senhor (1 Ts 4.4). Se o casal perceber que o beijo está sendo uma brecha para o pecado no relacionamento deve evitá-lo. Uma boa dica é procurar pensar se aquele tipo de beijo seria dado na frente dos pais, por exemplo. Se não, é bom ligar alerta. O beijo geralmente é o primeiro passo para intimidades não adequadas a um namoro cristão, que tem a Palavra como manual”, finaliza.
    Texto adp.: Revista GeraçãoJC, nº 80, Ano XI. CPAD. 2011.
    A paz do Senhor!
  • 6 comentários:

    Tecnologia do Blogger.

    Pesquisar este blog